15 setembro 2014

Meio-campo defensivo continua a ser problema

O Arsenal empatou no sábado passado frente ao Manchester City no Emirates. Sergio Aguero abriu o marcador para os Citizens, mas na segunda-parte, Jack Wilshere e Alexis Sanchez deram a volta ao marcador até Martin Demichelis igualar o encontro a sete minutos do fim.

Falta de Qualidade
O que mais me preocupa é que Arsène Wenger decidiu não reforçar este sector no mercado de verão. Os Gunners começaram o jogo do passado sábado com Mathieu Flamini, mas nestes jogos contra equipas mais fortes esta é uma posição que tem mais trabalho que o habitual e o francês não conseguiu dar resposta.
Flamini é um bom jogador, mas não pode ser apelidado de jogador de classe mundial e ficou demasiado evidente que devíamos ter reforçado este sector. Esta é já uma ideia que trago desde a época passada.

Crença
Arsène Wenger continua a acreditar em Flamini, Arteta e Wilshere para ocupar este sector e escolheu o francês para jogar contra o City, visto que Arteta recuperou só agora de lesão e prefere colocar Wilshere mais adiantado no terreno, onde o médio consegue fazer excelentes exibições, como provou no sábado.
Apesar da excelente qualidade, o internacional inglês, não deve jogar como médio-defensivo pois tem grande tendência para sair atacar, e isso claramente leva a equipa a ficar descompensada em situações de contra-ataque do adversário. Assim, a teimosia em não contratar ninguém para número 6 poderá custar o sucesso de uma época para o Arsenal.
Vários elementos da equipa declararam que queriam basear o sucesso desta época na conquista da FA Cup em Maio passado, no entanto para isso devia-se ter reforçado as posições mais fragilizadas – entre as quais a posição de médio-defensivo.
Apesar de se ter falado muito em Sami Khedira, William Carvalho ou Morgan Schneiderlin, o mais parecido que chegou ao Emirates foi um jovem defesa versátil, com muitas provas para dar chamado Calum Chambers.
Contra equipas mais frágeis, esta é uma situação que poderá passar despercebida, mas os jogos contra Everton e Manchester City provaram que é preciso alguém de qualidade inquestionável na frente da linha defensiva.
É verdade que o Arsenal ainda não perdeu esta época, mas com um médio-defensivo de qualidade, poderíamos ter actualmente mais pontos do que os seis que temos de momento.

Diferença
A falta de qualidade defensiva nesta época poderá ditar a diferença entre terminar novamente em quarto lugar ou ser campeão. Se o Arsenal voltar a falhar o objectivo da conquista do título, Arsène Wenger tem que ser, obrigatoriamente, questionado do porquê de não reforçar correctamente a equipa.


@ricardogooner
Contribua com o seu artigo de opinião para o Arsenal Portugal. Para mais informações entre em contacto connosco.
Partilhar:

1 comentário:

  1. Penso que o empréstimo do Song teria sido uma boa opção para esta época

    ResponderEliminar

Cada comentário é da exclusiva responsabilidade do seu autor.
Comentários que fujam a assuntos relacionados com o Arsenal serão imediatamente removidos.